Visual Novo.

Guilherme

 

Olá pessoal, como vocês podem ver, eu mudei um pouco o blog. Eu editei todos os posts desde o primeiro, modifiquei alguns e deletei outros que não tinham haver com o tema do blog, mas mesmo assim eu posso ter deixado algum sem correção, peço que conforme vocês forem acessando, qualquer problema, imagem fora do ar, ou letras ilegíveis (pela cor do fundo que foi modificada), e tudo qualquer erro reporte a mim, ou pelos comentários ou pela page do Facebook ou mesmo pelo e-mail.

https://www.facebook.com/RelatosSobrenaturais

relatos.sobrenaturais@hotmail.com

Robert, o boneco possuído!

Guilherme

 

Muitos de vocês já ouviram lendas e histórias de bonecos e objetos assombrados, ou possuídos, e ai vai mais uma dessas histórias.

  • A História:

Tudo se iniciou em Key West na Flórida por volta de 1900. Robert Eugene Otto um garoto que morava em um casarão, e certo dia ganhou um boneco suspeito de um dos empregados da casa, esse boneco vestia roupa de marinheiro e possuía em torno de 1 metro de altura. O garoto acabou nomeando-o com seu próprio nome.

04122330439211Todos nós temos aqueles brinquedos em que na infância não desgrudamos dele, e esse boneco se tornou o de Robert. Porém algo estranho estava acontecendo com essa amizade entre o garoto e o boneco, os pais dele e serviçais do casarão começaram a ouvir Robert conversando com o boneco, nada mais normal pois ele era uma criança se não fosse pelo fato de ouvirem duas vozes totalmente diferentes.

Durante certo tempo, os pais do garoto pensavam que a segunda voz era a do menino mais modificando-a, porém com o tempo isso começou a piorar. O garotinho acordava a noite gritando e muito assustado cercado por móveis virados e brinquedos mutilados pela casa toda, e ai surgiu a dúvida, o boneco era um simples boneco? Com o passar do tempo o boneco se tornou literalmente o melhor amigo do garoto, sentava-se a mesa nas refeições e dormia junto ao garoto na mesma cama todas as noites.

O tempo se passou, Robert cresceu e herdou o casarão em que viveu sua vida toda junto com o boneco. Após se casar Robert colocou o boneco em um dos quartos do segundo andar da casa. Com o tempo surgiram crianças falando que o boneco ficava-as encarando pela janela, e durante o dia aparecia em diferentes locais da casa. Pessoas que visitavam o casarão diziam ouvir passos e risadas macabras no segundo andar, até a esposa de Robert dizia ver que o rosto do boneco mudava.

Porém na década de 70, Robert e a esposa faleceram e então os donos da casa mudaram, mas nem isso fez com que o boneco Robert (sim para quem não lembrava o garoto nomeou o boneco com seu próprio nome), parasse de agir. O principal alvo das assombrações do boneco era a filha do casal, segundo ela o boneco a torturava.

  • A Origem

Segundo as más línguas, o empregado que deu o boneco ao garoto era adepto do vodu. E por estar infeliz com os patrões (Pais do garoto) ele enfeitiçou o boneco e entregou ao garoto.

  • Curiosidades

O casarão atualmente funciona como hotel, e ainda há relatos de assombrações do boneco. E para quem tem coragem e oportunidade de ir até o museu de Key West, o boneco Robert está lá!

Nidhogg.

Guilherme

 

Olá pessoal, que tal um pouco de mitologia nórdica?1

Antes de tudo, Yggdrasil, mais conhecida como a árvore da vida, segundo os nórdicos, ela é o eixo do mundo. Yggdrasil é divida em 9 reinos:

12

  1. Niflheim;
  2. Muspeellheim;
  3. Asgard;
  4. Vanaheim;
  5. Alfheim;
  6. Midgard;
  7. Jotunheim;
  8. Svartalfheim;
  9. Nidavellir;

11

 

Cada Reino se localizava em algum local da árvore, ou nas raízes, ou no topo, ou em seu tronco. Porém, vou falar somente de Niflheim, o local onde o grande dragão Nidhogg habita.

Níðhöggr, Nidhogg ou Nidrogue, ambos nomes com significado de “devorador de cadáveres”. Diz a lenda, que Nidhogg, vive na parte mais profunda de Yggdrasil, e vive roendo suas raízes com o intuito de destruir a árvore (o eixo do mundo), e assim causando o Ragnarök, uma guerra, onde destruiria todos os deuses, causaria a morte de todos eles, e aconteceria uma grande catástrofe no mundo. Assim o nome do Nidhogg sendo explicado, pois ele faz o papel de limpar os corpos mortos, assim se alimentando de cadáveres.

2Segundo lendas e registros da Edda em Prosa, livro Islandês onde está escrito várias histórias da mitologia nórdica datado de 1220. Nidhogg, vivendo na parte mais obscura de Yggdrasil (embaixo das raízes), mandava insultos à uma águia que vivia no topo da árvore, Hraesvelgr, o mensageiro era Ratatosk, um esquilo que vivia subindo e descendo a árvore                levando insultos do dragão a água, e vice versa.123

Ainda falando da Edda em prosa, existem hitórias que após o Ragnarök, Nidhogg continuaria vivendo, assim equilibrando o bem e o mal, a luz e a escuridão. Outros seres ajudam Nidhogg com a missão de destruir a base de Yggdrasil, esses por sua vez são:Dainn, Dvalinn, Duneyr e Durathor, ambos vivem pastando sobre a raiz. Além desses ainda exitem quatro dragões com a missão de destruir Yggdrasil, esses são: Grabak, Grafvolluth, Goin e Moin. 3

 

Manequim humano?

Guilherme

 

Olá pessoal, o que me dizem desse artigo que eu achei no http://www.megacurioso.com.br.

25155449006669Bem, tudo aconteceu em Chihuahua, no México, uma loja de vestido de noivas tem esse manequim, um tanto quanto estranho, moradores locais dizem ser a filha do dono, morta no dia de seu casamento, devido uma picada da aranha Viúva-Negra.

Já faz 75 anos que o manequim está na vitrine. Agora a questão, esse manequim é ou não o corpo embalsamado de um ser humano?

Bom algumas imagens para tirar o sono e atiçar a curiosidade de vocês.25155411409665

25155410567657 25155410645658 25155410676659 25155410739660 25155410973661 25155410973662 25155411285663 25155411300664 25155411409665Bom pessoal, tirem suas próprias conclusões, se quiserem comentem aqui no blog, ou mande seus comentários para relatos.sobrenaturais@hotmail.com, mandem seus relatos para nosso e-mail, e fiquem sempre atentos na nossa página do Facebook, http://www.facebook.com/RelatosSobrenaturais.

Lenda Triângulo das Bemudas!!

Guilherme

 

Olá pessoal, desculpem pelo sumiço, está ai um conto sobre o Triângulo das Bermudas!

Um casal de milionários saiu em uma aventura no seu imenso barco de luxo. Durante um ano  iriam percorrer locais paradisíacos. Eles estavam indo para Miami nos EUA. Estavam passando  pela área notoriamente conhecida como o Triângulo das Bermudas. De repente o mar começou a ficar agitado, os aparelhos eletrônicos do barco deram sinal de falhas. Uma enorme onda veio e atingiu a embarcação. Os tripulantes desmaiaram e quando acordaram viram que o barco estava na praia de uma estranha ilha, encalhado no local. Havia 03 gigantes estátuas de mulheres de pedra olhando em direção ao mar.

Eles desceram e resolveram explorar o local em busca de ajuda. Subiram um morro e no meio  da floresta havia os restos do que parecia ser um antigo avião da segunda guerra mundial. Estava anoitecendo e eles escutaram sons vindos do interior da ilha, pareciam animais  rastejando e pássaros voando alucinadamente. Mesmo assustados, eles penetraram na floresta  a sua volta. Depois de algumas horas de caminhada viram uma estranha luminosidade e foram  em sua direção. Viram uma espécie de construções esbranquiçadas. Pareciam pequenos  castelos. Uma mulher de pele branca e cabelos louros estava entrando em um dos cinco “castelos” existentes. Usava uma espécie de roupa preta colada ao corpo, como a roupa dos super-heróis das histórias em quadrinhos. O casal correu para o local gritando por socorro.

Ao chegar perto das construções o casal notou que havia uma espécie de plantação ao redor  do mesmo, com diversas variedades de folhas. Eles tinham a sensação de que estavam sendo  observados. Adentraram no sinuoso castelo principal. Assim que entraram, um grupo de cinco  mulheres os cercaram. Todas usavam roupas coladas ao corpo. Eram belíssimas, mas a pele  muito branca chamava mais atenção. Elas foram se aproximando do casal. O homem começou a fazer estranhos gestos, apertando as  pernas uma nas outras, como uma criança quando está com vontade de urinar. A esposa olhou  para ele e viu que o homem estava tendo uma ereção. Rapidamente deu um tapa na cara dele. As  mulheres de preto riram bastante da situação. O homem perguntou:

— Quem são vocês, que lugar é este? O que vocês querem?

Uma das mulheres, a que parecia ser a líder, uma ruiva de olhos azuis disse:

— Somos as filhas de Lilith, vocês estão no paraíso perdido. E então abriu a boca e mostrou enormes dentes. A ruiva era uma vampira.

O casal não fazia a menor ideia de quem raios era  Lilith. O casal tentou correr, mas logo foram capturados e levados para uma espécie de jaula. Em  uma cela na frente da deles existia um homem acorrentado. Tentaram falar com ele, mas o  mesmo não respondeu. Passaram-se alguns minutos e então veio uma vampira e entrou na sela  do homem acorrentado. Ela segurava um balde em suas mãos. A vampira entrou, o homem gritou  e então ela saltou em cima dele e deu uma mordida em seu pescoço. O sangue começou a escorrer, então a vampira colocou o balde embaixo e foi juntando o líquido. Depois que o  sangue acabou ela estraçalhou o corpo do homem e juntou pequenos pedaços no balde. A vampira saiu assoviando alegremente.
Os viajantes estavam apavorados. No outro dia pela manhã, eles ouviram passos se  aproximando. Era a vampira ruiva. O homem pensou: o quê, se ela é vampira como está  andando em pleno dia? A mulher, como se tivesse adivinhando o pensamento do homem  respondeu:  — Nos evoluímos com o passar dos séculos, principalmente nossa alimentação fez  com que pudéssemos andar normalmente durante o dia. A ruiva falou para eles saírem da sela.  Quando o casal estava saindo, um animal passou voando rapidamente sobre eles, era uma  Pomba. A Ave ficou em um galho em cima do casal. Eles olharam. O homem tentou falar alguma  coisa, mas neste momento a Pomba defecou em sua cabeça uma grande quantidade de fezes pútridas.  A Vampira começou a sorrir e disse que aquilo era sinal de que ele era um  pecador; já que a Pomba era um animal sagrado desde o momento em que foi incumbida por Noé de ver se havia terra no mundo.

Outras três vampiras se aproximaram do grupo e juntos eles foram caminhando para uma vasta plantação. Ao chegarem ao local a líder vampiresca falou:

— Vejam, aqui está o nosso segredo, comemos apenas alimentos saudáveis da natureza. Assim  conseguimos viver milhares de anos, não somos imortais como a maioria  de vocês humanos pensa.

— Mas eu vi uma de vocês estraçalhar um homem ontem — disse o homem.

— Não, o que você viu foi apenas uma de nossas irmãs coletando adubo para a plantação.

Somos vegetarianas, mas o solo precisa ser adubado com sangue e carne fresca. Agora são 10  horas da manhã, ora perfeita para uma nova adubação. As vampiras então atacaram o casal, despedaçaram seus corpos e adubaram as plantas. Duas semanas depois, ao meio dia, cerca de 50 vampiras estavam em volta das estátuas, todas com uma roupa branca transparente. Dançavam freneticamente uma espécie de coreografia estranha. À noite  as vampiras estavam jantando, no prato havia alface, cenoura, beterraba e couve. Do lado de fora elas ouviram o tamborilar de trovões e relâmpagos e com seus ouvidos apurados conseguiram notar que mais um navio estava encalhando na praia.triangulo das bermudas

 

Inccubus e Succubus.

Guilherme

 

Olá pessoal, estamos aqui novamente, desculpem o sumiço que eu tive do blog durante essa semana, mais estou de volta e trazendo um post sobre dois demônios, os Inccubus e as Succubus.

Inccubus (Incubus ou ainda Incubo) tem origem latina, do verbo incubare, significando “deitar sobre”, assim Inccubus sendo a versão masculina, que em lendas e contos são caracterizados pelo fato de visitarem mulheres mortais, e em sequência ocorrendo um ato sexual entre os dois.

Já Succubus (Sucubus ou ainda Súcubo) tem origem também latina, do verbo sucumbare, significando “deitar embaixo”, assim sendo a versão feminina. As lendas sobre as Succubus descrevem elas como destruidoras de homens, pelo fato de os devorarem.

OBS: Tudo colocado no post varia de crenças e religiões, sem falar que são lendas então não podemos dizer nada exato, ou “errado”, são apenas versões diferentes.

Os registros, lendas sobre o surgimento e sobre a existência desses seres são de grandes variedades.

Na época medieval surgiram as lendas e registros sobre Inccubus e Succubus. Uma das versões é a de que Inccubus e Succubus sugavam “roubavam”, a força vital das pessoas, assim levando ao óbito de boa parte da população. Porem, ao decorrer da história e do tempo, os hábitos desses seres foram “modificados”, para o ato de forçar atos sexuais com suas vítimas.

Estas lendas medievais provavelmente devem vir do antigo mito grego de Empusae, que eram demônios e filhas da obscura deusa Hécate. Podiam transformar-se em cadelas, vacas ou belas donzelas e deitavam-se com os homens de noite, sugando a sua forca vital até á morte.

Outra história muito ouvida sobre essas criaturas são de que todos os demônios, inclusive Succubus e Inccubus, provem de Lilith. Segundo lendas Hebraicas, Lilith foi a primeira mulher de Adão, Foi feita a partir de sujeira e de lixo antes da criação de Eva. Ela deixou Adão porque durante o ato sexual, ele deitava-se sempre por cima dela e como ela achava-se igual a ele, o ato devia se consumado com ambos deitados de lado. Lilith, revoltada com o acontecimento começou a copular com anjos caídos e teve vários filhos (demônios). Eram chamados de Lilim, os que seduziam os fracos mortais no silêncio da noite.

Muitos historiadores afirmam que os Inccubus são anjos caídos em que o seu único proposito é ter filhos mortais. Estes demônios não tinham corpos e para atacarem tinham ou de animar um cadáver ou manipular um pedaço de carne humana e fazer dele o seu corpo. Também é referido noutras lendas que estes demônios podiam assumir a aparência de pessoas que a vitima conhecia bem, como o marido ou um vizinho.

sucubusincubus0tzincubo1

Lenda de Moçambique

Robert

Olá! Como estão? Perceberam minha emoção?! Fazia tempo que não postava não é? Bom, hoje o post é sobre uma lenda que ouvi, ela tem origem moçambicana. Sem mais delongas, vamos começar!

Os antigos na Guiné contam uma lenda que diz sobre o primeiro tambor africano. Segundo dizem, certo dia, os macaquinhos de nariz branco resolveram fazer uma viagem à Lua para traze-la para a Terra. Após tanto tentar subir, um deles, dizem que o menor, teve a idéia de subirem uns por cima dos outros, até que um deles conseguiu chegar à Lua.

Porém, a pilha de macacos desmoronou e todos caíram, menos o menor, que ficou pendurado na Lua, ela lhe deu a mão e então o ajudou a subir. Ela gostou tanto dele que lhe ofereceu, como presente, um tamborinho. O macaquinho foi ficando por lá, até que começou a sentir saudades de casa e resolveu pedir à Lua que o deixasse voltar.

A Lua o amarrou ao tamborinho para descê-lo por uma corda, pedindo a ele que não tocasse antes de chegar à Terra e, assim que chegasse, tocasse bem forte para que ela cortasse o fio.
O Macaquinho foi descendo feliz da vida, mas na metade do caminho, não resistiu e tocou o tamborinho. Ao ouvir o som do tambor a Lua cortou a corda. O Macaquinho caiu e, antes de morrer, ainda pode dizer a uma moça que o encontrou, que aquilo que ele tinha era um tamborinho e deveria ser entregue aos homens do seu país. A moça foi logo contar a todos sobre o ocorrido. Vieram pessoas de todo o país e, naquela terra africana, ouviam-se os primeiros sons de tambor.

Diddy Kong e Donkey Kong

 

 

Druidas.

Guilherme

 

Olá pessoal, como já ouvi muitas pessoas comentarem sobre druidas, e tudo mais, decidi como semana passada ficamos sem postar nada em fazer um post um pouco mais elaborado sobre eles. Os Druidas.

3Etimologicamente a palavra druida deriva do galo dru-(u)id, tendo o sentido de: “dono da ciência” ou “muito sábio”. Os galos eram um povo pertencente ao tronco celta localizado principalmente onde se encontra atualmente França, Bélgica e Luxemburgo, perto do ano de 1000 a.C.

Os Druidas eram a classe de sacerdotes entre os celtas. “Os druidas eram considerados intermediários entre os homens e os deuses e atuavam também como juízes, magos e professores”, afirma Pedro Paulo Funari, professor de História e Arqueologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Os Druidas eram da cultura Celta, povo originário da Europa Oriental. Porém os celtas não deixaram obras escritas, deixaram apenas gravuras e inscrições em objetos. A principal fonte de informação sobre os Druidas é o Imperador Júlio César, que conta que apesar dos privilégios de seu serviço, de não pagar impostos eles ajudavam nas produções agrícolas e no mantimento da vila.

Os rituais dos Druidas incluíam sacrifícios humanos, mas principalmente o culto à natureza como árvores, bosques, lagos, fontes, cachoeiras e animais. Os Druidas, na religião dos antigos povos celtas, exerciam as funções de sacerdotes, poeta, juiz e legislador.

A crença principal dos Druidas era a imortalidade, vendo que seus mortos continuavam vivendo em um mundo, identificado como subterrâneo. Local onde o morto acompanhava os deuses.

Os 6 tipos mais comuns de Druidas eram os:

1Druida-Brithem: Estes eram os juízes. Os celtas nunca chegaram a ter suas leis escritas, apenas os brithem a conheciam, assim a função deles era percorrer as casas e as cidades e resolver impasses que surgissem.

Druida-Liang: Eram os médicos e curandeiros. Em geral passavam mais de 20 anos em seus estudos antes de praticarem a cura, tinham especializações entre si, entre eles estavam as ervas, as cirurgias (como a de transplante de coração) entre outras.

Druida-Scelaige: Eram os narradores, eles tinham como função apenas repetir a grande história dos celtas que lhe haviam sido contada por outros scelaige. (A escrita era proibida a não ser para rituais de religião) Apenas repetiam para que a história não fosse esquecida. Também juntavam à sua história as novas trazidas pelos sencha.

Druida-sencha: Já que os scelaige ficavam trancados apenas repetindo, estes deveriam percorrer as terras celtas e compor novas histórias sobre o que estava acontecendo, estas seriam repassadas aos scelaige que as decoraria.

Druidas-Filid: Eram a mais alta classe dos druidas, a sua função eram o contato direto com os deuses (Alguns deles eram descendentes diretos dos deuses). O mago Merlin é um druida filid.

Druidas-Poetas: Uma vez que os druidas Scelaige decoravam a história, era preciso que alguém as aprendesse e contasse ao povo, essa era a função dos poetas, que mantinham a tradição celta viva.

204