Robert

Boa noite a todos. Meu nome é Robert e antes de começar a postar, queria contar um pouco da minha história de vida. Sou um tanto quanto estranho, tenho que confessar, quando nasci, o vidro da maternidade quebrou basicamente em cima de mim, sem nenhum motivo aparente. Quando tinha 4 anos, fui atropelado por uma moto no período da noite, cheguei ao hospital o médico ficou assustado, normalmente as crianças morrem com esse tipo de acidente, mas eu não tinha sequer um arranhão (naquele dia vi uma luz do meu lado, como se estivesse me protegendo, aí o leitor pode pensar: “Era a luz da moto seu babaca !” Pois é pensem o que quiser, eu estava de costas não teria como ver a luz da moto). Com 7 anos sonhava muito, alguns sonhos eram um tanto quando peculiares, aconteciam. Nessa mesma época, lembro de estar na minha casa, precisava levar um prato na cozinha, tinha um corredor que ligava a sala até a cozinha, era noite e por algum motivo não quis acender a luz do corredor e fui caminhando no escuro, eu vi uma vela vermelha acesa num candelabro, uma mão cadavérica o segurava, eu me desviei olhei pra frente vi um anjo/espírito/não sei o que é isso, sua luz era como ouro reluzente de intensidade muito forte, ele tinha uma espada de fogo na mão, ele deu um sorriso para mim, atravessou meu corpo e quando olhei para trás vi o candelabro cortado em dois pedaços, hoje sei que o candelabro com a vela vermelha significa, mas para os leitores vou explicar de forma sucinta, queriam minha morte. Fui crescendo e as experiências só aumentaram, hoje digo para mim mesmo que tudo não passa de coisa da minha cabeça, mas algo dentro de mim ainda acredita que sou um médium e que várias vezes em minhas quase mortes (pois é pensaram que eu quase morri só duas vezes não é? não, eu quase morri umas 5 ou 9 vezes, minha mãe me diz que alguém lá em cima gosta muito de mim), o que vi era real. Enfim minha vida vai muito além disso, se fosse contar tudo vocês pensariam que sou do capeta ou algum médium com muita experiência, não sou nada disso sou como vocês, apenas nasci com esse peculiar talento. Vocês devem estar pensando: “Mas que religião esse cara segue?” Minha resposta: “Nenhuma”. Talvez eu seja um ateu que gosta de histórias e casos espirituais, eu realmente não sei. Agora vou contar como conheci o Guilherme. Primeiro dia, primeiro ano do Ensino Médio, eis que um garoto com pinta de rockeiro truezão chega e entra na classe, não dei muita atenção. Na hora do intervalo vários garotos comentavam que ele era estranho e tal, nesse dia eu lembro de concordar com eles mas comigo eu pensava: “Hora vamos lá, ele não tem cara de ser tão assim”. O primeiro dia se passou, em casa tracei uma meta: Chamar o garoto novo pra andar comigo. Resumindo, o garoto aceitou andar com a gente e mostrou para todos que era um cara legal, hoje eu e o Guilherme somos quase como irmãos. Sei quase tudo da vida dele, ele sabe quase tudo da minha, esse ano resolvi ajudar ele com o blog, tenho conhecimentos de várias religiões desde o ocultismo até o protestantismo (nome bonito pra evangélicos), tenho alguns contos que vão fazer vocês sentirem no mínimo um calafrio. Bom é isso, hoje nada de post quero poupar vocês, amanhã preparem-se, contarei algo meio que interativo, se vocês seguirem a risca o que está lá, garanto que terão uma ótima experiência, mas vou logo avisando, não ousem fazer algo que está além do que está escrito, o risco é completamente de vocês, poderia fazer vocês invocar algum demônio apenas para começarem a acreditar, mas existem alguns engraçadinhos que gostam de contrariar, o demônio iria acabar com eles… Pois é, fico por aqui, até amanhã, durmam bem minhas crianças!