Guilherme

 

Olá pessoal aí está mais um poste para vocês, esse foi enviado pelo Juliano de Criciúma.

O fato que vou contar aconteceu entre os anos de 1986 e 1987.

No dia desse acontecimento, eu meu pai e minha mãe viajávamos abordo de um Fiat 147 de Criciúma a Ermo, cidade natal de minha mãe.

Era umas 21:00 horas, e estávamos trafegando já próximos a Ararangua, cidade situada as margens da BR 101 que liga a cidade de Ermo.

A partir de um determinado ponto a estrada ficou deserta, sem nenhum carro, apenas o do meu pai.

Em determinado trecho, logo à frente do veiculo, a uns cem metros aproximadamente, vimos os olhos de um cão brilhando bem no meio da estrada.
Quando nos aproximamos, verificamos que o animal era enorme e o seu pelo era negro.
Me recordo que meu pai ficou buzinando e fazendo sinal com os faróis, mas o cão não saía da pista. Íamos nos aproximando cada vêz, até que o carro chegasse praticamente sobre o animal.
Esperamos atônitos naquele momento o choque do carro contra o cão, mas não foi isso que ocorreu. Não houve nada, nem batida, nem barulho, nada. Era como se não houvesse nada ali.

Quando nos viramos para olhar para tráz, observamos que realmente não existia nada ali, e que a estrada estava complemtante deserta.

Continuamos a viagem assustados, e não entendendo o que aconteceu ali.

O que seria aquele cão misterioso no meio da estrada, e como ele desapareceu?
Não foi ilusão, pois todos nós o vimos, sendo que até hoje aquela imagem ficou gravada em nossa mentes, e de vez em quando comentamos esse incidente misterioso que aconteceu em nossas vidas.